Sites Grátis no Comunidades.net Criar um Site Grátis Fantástico
Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese

Rating: 2.9/5 (92 votos)




ONLINE
3





Partilhe esta Página



 

Previsão do tempo

 


Reeleito, deputado Edson Martins está inelegível
Reeleito, deputado Edson Martins está inelegível

Notícias

270 leituras | 000 comentário | Notícias | Política

sábado, 1 de novembro de 2014 O Rondoniense

Reeleito, deputado Edson Martins está inelegível e tem recurso analisado pelo STJ

COMPARTILHE

Depois de se reeleger para o segundo mandato, o deputado estadual Edson Martins (PMDB) agora volta suas atenções para o STJ onde ele luta desde 2007 para reverter sua inelegibilidade por fraude à licitação, a mesma acusação que condenou o ex-governador Ivo Cassol (PP).

Do processo fazem parte ainda, dentre outros réus, a empresa GM Engenharia. Todos os envolvidos já foram condenados pelo Juízo de 1ª e 2ª instância a 5 anos de prisão e a perda da função pública, e atualmente, está em tramitação no STJ o Recurso Especial  (REsp) nº 952439/RO.

O Recurso, no entanto, não está prosperando. O Relator do processo, Humberto Martins, da 2ª Turma do STJ, votou contra o recurso, outros três já acompanharam o voto do relator, e outros quatro pediram vistas. O Agravo interposto por Edson Martins está no limiar de ser recusado e a condenação mantida.

Caso seja mantida a condenação, Edson Martins poderá não ser diplomado e não assumir a vaga em 2015. Em seu lugar entraria o suplente, Izequiel Neiva (PMDB - Cerejeiras), que já exerceu o cargo de deputado estadual pelo PPS, na Legislatura 2006 – 2010. A condenação diz respeito à época em que Edson era prefeito de Urupá.

A FRAUDE

Na primeira condenação, pelo Juízo da 1ª Vara Cível da Comarca de Alvorada D´Oeste, a decisão foi a seguinte “Edson Martins de Paula e outros foram condenados às penas do art. 12, inc. II, da Lei n. 8.429/92, por lesão ao erário; art. 10, inc. VIII, dessa lei, sob acusação de frustrarem procedimento licitatório, na modalidade carta-convite, a fim de adquirir maquinário pesado para a realização de obras públicas no município.

Segundo a denúncia, os réus teriam formulado diversos convites aos mesmos licitantes, em processos sucessivos, a fim de fracionarem o valor da obra e, com isso, evitarem a tomada de preços e as formalidades que lhes são inerentes. O prejuízo ao erário foi estimado em R$250.000,00 (duzentos e cinqüenta mil reais).

A empresa G. M. Engenharia e Construções Ltda., de propriedade da apelante Sandra Regina Guareshi Pena, ter-se-ia sagrado vencedora, com ajuda da comissão de licitação, com o concurso de agentes formado por Edson Martins de Paula, então Prefeito, Mário Vanderley Lopes, Joel Ramires Rodrigues, Elizabete Cavalcante Silva, João Gonçalves da Silva, João Carvalho e Edimar de Paulo Coutinho, Eleonora Barros Nascimento e Arlei Marques.

fonte: O Rondoniense Visualizar Impressão