Sites Grátis no Comunidades.net Criar um Site Grátis Fantástico
Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese

Rating: 2.9/5 (92 votos)




ONLINE
2





Partilhe esta Página



 

Previsão do tempo

 


Após 45 horas, presos libertam reféns
Após 45 horas, presos libertam reféns

26/08/2014 06h19 - Atualizado em 26/08/2014 07h48

Após 45 horas, presos libertam reféns e encerram rebelião em Cascavel

Rebelião foi encerrada por volta das 3h30 desta terça (26), em Cascavel. Cinco detentos morreram e 25 ficaram feridos, segundo a Seju.

Do G1 PR

Presos reclamam da estrutura, alimentação e higiene da unidade (Foto: Reprodução RPC TV)
Presos reclamaram da estrutura, alimentação
e higiene da unidade (Foto: Reprodução / RPC TV)

A rebelião na Penitenciária Estadual de Cascavel (PEC) foi encerrada por volta das 3h30 desta terça-feira (26). Os detentos estavam rebelados desde as 6h30 de domingo (24). De acordo com a Secretaria da Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Seju), cinco detentos foram mortos e pelo menos 25 ficaram feridos. Os dois agentes penitenciários, que eram mantidos reféns desde o início do motim, foram libertados. Eles estavam feridos e precisaram de atendimento médico, mas já foram liberados e não correm risco de morte.

Até as 7h, a Seju informou que 851 detentos tinham sido transferidos da unidade. Desse total de transferências, 143 foram efetuadas no domingo e 708 foram entre a noite de segunda (25) e madrugada desta terça. A unidade prisional que tem capacidade para abrigar 1.116 condenados estava com 1.040 presos quando a rebelião começou. As transferências chegaram a ser suspensas na noite de segunda por motivos de segurança, mas foram retomadas e concluídas durante a madrugada desta terça. A medida foi tomada devido a um acordo firmado entre os presos e o juiz da Vara de Execuções Penais, Paulo Damas, que intermediou as negociações. A Seju informou ainda que a PM, juntamente com o Departamento Penitenciário do Paraná (Depen), fará uma vistoria em todas as alas a partir das 7h.

Até as 6h, o Depen confirmou que dois dos detentos mortos pelos rebelados foram decapitados. Outros dois morreram após serem atirados de cima do telhado da unidade. Não há detalhes sobre a quinta morte.

Além das mortes, os presos também causaram danos em 80% da penitenciária, segundo o Depen. Das 24 alas da unidade, pelo menos 20 ficaram destruídas.

Motim começou por volta das 6h30 de domingo (24) (Foto: Argeu Almeida/ RPCTV)
Motim começou por volta das 6h30 de domingo
(24) (Foto: Argeu Almeida/ RPCTV)

Negociação
As negociações para o fim da rebelião foram interrompidas às 20h de domingo e retomadas apenas às 7h55 da segunda-feira. A comissão foi formada pela secretária de Justiça do Paraná, Maria Tereza Uillie Gomes, pelo diretor do Depen, Cezinando Paredes, pelo comandante do Batalhão de Choque da Polícia Militar, Cícero Tenório, e pelo Juiz Paulo Damas.

Segundo o Depen, entre as exigências dos rebelados estavam o relaxamento nas visitas, mais diálogo com a direção da unidade e refeições melhores.

Durante o domingo, 145 detentos já tinham sido transferidos para a Penitenciária Industrial de Cascavel (PIC), que fica próxima a PEC. O grupo era formado por presos que estavam sendo ameaçados pelo rebelados. No mesmo dia, outros 68 foram encaminhados para a Penitenciária de Francisco Beltrão, no sudoeste do estado , e mais seis foram transferidos para a Penitenciária Estadual de Maringá, na região norte do Paraná, e para Curitiba.

Rebelião
De acordo com o advogado dos agentes penitenciários, Jairo Ferreira, a rebelião teve início no momento em que o café da manhã era entregue aos detentos. O trinco de uma das grades estava serrado, o que permitiu aos presos puxarem o agente para dentro e iniciarem a rebelião. Ainda segundo o advogado, apenas dez agentes estavam de plantão no presídio que é ocupado por mais de mil presos.

Os detentos invadiram o telhado da penitenciária, queimaram colchões e hastearam a bandeira de uma facção criminosa que atua dentro e fora dos presídios no país. Conforme Ferreira, cerca de 80% da unidade está destruída.

Familiares dos presos fecharam a BR-277 por três vezes desde o domingo, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF). As duas pistas da rodovia ficaram bloqueadas no km 579, próximo ao trevo de acesso à penitenciária. Filas de veículos se formaram nos dois sentidos.

  •  
Presos da Penitenciária Estadual de Cascavel  começaram a rebelião na manhã de domingo (24) (Foto: Sindarspen / Divulgação)Presos da Penitenciária Estadual de Cascavel começaram a rebelião na manhã de domingo (24) (Foto: Sindarspen / Divulgação)