Rádio Evangelizar

Rádio Evangelizar

 

 

Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese

Rating: 3.1/5 (28 votos)




ONLINE
4








 

Previsão do tempo

 


Padre Ton admite apoiar irmã de Cassol

Notícia

Política

06/06/2014 17:41 h

Padre Ton admite disputar Senado e apoiar irmã de Cassol para Governo

 

Agora é oficial: PT e PMDB não disputarão juntos as eleições para o Governo de Rondônia este ano. A confirmação do fim das negociações foi feita pelo ainda pré-candidato petista ao governo, o deputado federal Padre Ton, que conversou há poucos minutos com a reportagem do Folha do Sul On Line. 

Por telefone, o parlamentar revelou que a decisão foi tomada na manhã da terça-feira 03, em reunião realizada em Brasília com dirigentes petistas do Estado e a Executiva Nacional da legenda. “Os rumores de que seríamos forçados pela Nacional a nos unir ao PMDB em função da aliança dos dois partidos na disputa pela Presidência são totalmente infundados”, garantiu o deputado. 

Na mesma tarde, os petistas conversaram por mais de duas horas com o senador Ivo Cassol e o deputado federal Carlos Magno, ambos do PP, e o entendimento entre os grupos avançou. “Apesar de ainda sustentar minha pretensão de ser governador, abro mão dela para concorrer ao Senado Federal, deixando para o grupo liderado pelo PR e o PP as vagas da disputa ao Executivo de Rondônia”, acrescentou. 

A vaga para concorrer a vice-governador não interessa a Ton, “pois este jamais foi meu projeto”. Ele ainda acrescentou que o fim da conversa com o grupo do PMDB e o PDT se deve à “ambição dos dois partidos, que querem todas as vagas da disputa majoritária”. Indo além, o petista revelou que sequer foi oferecida vaga para suplência do Senador Acir Gurgacz. “Isto não é entendimento, mas imposição. O PT tem que manter seu tamanho e importância em Rondônia, e nossa obrigação é pelo menos não encolher”, argumenta. 

Finalizando, o ainda pré-candidato disse que o rompimento se deve também ao isolamento do PT no Estado, forçado por Raupp e seu grupo, e revelou que as conversas com outras legendas, como o PSC, ainda estão abertas.

 

Fonte: folhadosulonline