Marinha e Valdir Raupp escondem do diretor denit

Notícia

RODOVIA BR 364

14/05/2013 12:20 h

Marinha Raupp e Valdir Raupp escondem do diretor do Dnit a precária situação da Br-425

 

“O marido se calou e preferiu ficar por trás da mulher”.  Esta foi a primeira reação do presidente da Assembleia Legislativa de Rondônia, deputado Hermínio Coelho (PSD), ao tomar conhecimento da nota da deputada federal Marinha Raupp (PMDB), tentando justificar o motivo dela juntamente com o senador Valdir Raupp (PMDB), terem impedido que o diretor geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte – Dnit, tomasse conhecimento da dramática situação da Br-425 (ligação da Br-364 com os municípios de Nova Mamoré e Guajará-Mirim).

Ontem em Ji-Paraná, antes do início das atividades da  Comissão de Serviços de Infraestrutura do Senado Federal, o senador Valdir Raupp e a deputada Marinha Raupp, impediram que o diretor geral do Dnit, general Jorge Fraxe, assistisse a um documentário produzido pelo Departamento de Comunicação Social da Assembleia Legislativa, referente à precária situação da Br-425.

Em nota, como justificativa, a deputada Marinha Raupp alega que o presidente da ALE, tentou retardar os trabalhos da comissão do Senado Federal. Na nota, a parlamentar confessa que efetivamente ela e seu marido, impediram a exibição do documentário.

Para o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Hermínio Coelho, a nota é uma tentativa de explicação, e não justifica o ato no mínimo de deselegância com o Poder Legislativo Estadual. Disse ainda, que a deputada se “atropela” na própria nota, pois ela não tinha também condições de interferir num ato envolvendo o Senado Federal, tendo em vista ser ela deputada federal e não senadora.

“Trata-se novamente do casal cara de pau. O tempo que eles usaram para impedir a exibição do documentário, seria o suficiente para o diretor do Dnit assistir e tomar conhecimento dos fatos, uma vez que o documentário era de apenas cinco minutos.  O Raupp é o responsável maior pela falência do Beron, e com a cara de pau de costume, teve a coragem de ir até o Supremo Tribunal Federal, na audiência em que solicitei que houvesse a conciliação referente a bilionária dívida do extinto Banco do Estado de Rondônia. Esse cara mama nas tetas do poder ao longo dos anos. Eles prestaram um desserviço ao Estado, e prejudicaram muito as populações de Nova Mamoré e Guajará-Mirim. É preciso ainda que a Justiça tenha celeridade para julgar as falcatruas do senador quando foi governador do Estado”. Valdir Raupp escondeu a dramática situação da Br-425 e prejudicou milhares de pessoas”, concluiu.

 

Fonte: Decom/ALE