Governador diz que é preciso lutar pela Amazônia

portalalvorada 27/10/2017 17:50 hs

Governador diz que é preciso lutar para que a Amazônia seja conhecida e respeitada

Governador diz que é preciso lutar para que a Amazônia seja conhecida e respeitada

 

Se a Amazônia quiser ser conhecida vai ter que lutar muito, disse o governador Confúcio Moura no encerramento do 16º Fórum de Governadores da Amazônia, na casa de eventos Afa Jardim, em Rio Branco (AC), na noite de quinta-feira (26). Diante de governadores da região, representantes de órgãos federais e convidados de vários segmentos, ele a região e pregou a insurgência contra a falta de ação do poder concentrado em Brasília.

A nova forma de cobrar um olhar diferenciado para a Amazônia defendida por Confúcio virá com a formalização, já em andamento, do consórcio interestadual da Amazônia Legal. As demandas não serão mais apresentadas isoladamente, mas em bloco.

A forma de relacionamento ao qual o governador de Rondônia se referiu recebeu apoio até do embaixador da Alemanha, Georg Witschel. “Isto é muito bom. Não haverá mais apresentação de projetos por estados”, elogiou em português com forte sotaque germânico.

Parceira do Brasil na pauta ambiental, a Alemanha vai sediar, de 6 a 17 de novembro deste ano, em Bonn, a conferência do clima, a COP 23. O evento abrirá as portas para que os estados amazônicos mostrem suas potencialidades diante de investidores mundiais.

“Espero que o evento de Bonn seja bom para nós”, disse Confúcio jogando com as palavras e arrancando mais aplausos dos presentes ao evento.

O governador afirmou que a Amazônia grita para ser valorizada, mas não é entendida. Com 25 milhões de habitantes e 27 senadores, os estados amazônicos são uma força nacional que vai mostrar toda a sua força com a criação do consórcio. “Era meu sonho desde a concepção do fórum de governadores”, acrescentou.

O sonho, conforme ele mesmo afirmou na reunião, é um consórcio generoso, que troque informações e projetos que dão certo, que seja solidário, espalhe o sentimento de irmandade. Os primeiros aplausos mais demorados vieram quando ele defendeu que o consórcio ajude a Amazônia a ser mais conhecida dos órgãos federais.

LUTA

E foi ao poder central, que é moroso, atrai para si e demora nas decisões mais simples que Confúcio fez mais críticas. Indicou que o consórcio deve ser antiburocrático, provocar incômodo, ser insurgente e mostrar que há outras formas de poder. Para que isto ocorra, a Amazônia, grande e submissa, deve ser apresentada com toda sua força ao mundo. “E para sermos conhecidos, vamos ter que brigar muito”, finalizou entre mais aplausos.

O fórum de governadores da Amazônia Legal reúne representantes de Rondônia, Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Roraima e Tocantins. Reúne-se bimensalmente em câmaras temáticas, onde técnicos para debater temas comuns nas áreas de segurança pública, meio ambiente, comunicação pública e turismo.

Leia mais:

Secretários de Segurança da Amazônia Legal querem solução definitiva para combater droga nas fronteiras

 

 

Fonte: Secom - Governo de Rondônia