Sites Grátis no Comunidades.net Criar um Site Grátis Fantástico
Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese

Rating: 2.9/5 (92 votos)




ONLINE
3





Partilhe esta Página



 

Previsão do tempo

 


Confúcio corta o próprio salário
Confúcio corta o próprio salário

Política

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Confúcio corta o próprio salário, extingue 890 cargos e prevê economia de R$ 100 milhões até 2014

 

O governador de Rondônia, Confúcio Moura (PMDB) anunciou na manhã desta terça-feira um pacote de ações que chamou de medidas de reestruturação administrativa, prevendo o corte do próprio salário e do vice, redução de cargos comissionados e transformação de secretarias em superintendências, além da redução de 10% no valor dos salários de altos cargos.

 

Secretários terão redução de salários em 20%. Os vencimentos dos superintendentes e presidentes de autarquia reduzirão em 20%.  Ele assegurou que estava dando início a despolitização da máquina, acabando, a partir da aprovação da proposta de Lei Complementar, com as nomeações partidárias ou de aliados. O projeto do Governo reduz o número de secretarias de 14 para 10. Três delas serão transformadas em superintendências: Administração, Paz e Cultura e Lazer. As secretarias de Desenvolvimento e de Agricultura serão unificadas. A medida prevê 890 demissões de detentores de cargos comissionados, ou, segundo Confúcio, a extinção de 30% da atual máquina administrativa.

 

O governador considera que a minirreforma vai ajudar o Estado no momento de crise. A motivação, além da economicidade, tem a ver com a duplicidade de atribuições e funções. A maioria das demissões vai atingir as secretarias de Administração, Desenvolvimento e de Justiça. No geral no entanto, as ações atingem praticamente todo o Governo. Detentores de cargos com CDS a partir do nível 15 (R$ 2.650) até o 21 (R$ 10 mil) terão redução salarial de 10%.

 

Como fica a proposta da nova estrutura:

 

Serão reduzidas três secretarias: Sead, Secel e Sepaz, que passarão a constituir as pastas da Seplan, Seduc e Sesau, respectivamente, agora como superintendências.

 

A Sedes será fundida com a Seagri e passará a ser uma coordenadoria.  No total, ficarão dez secretarias de Governo e os Hospitais de Base, João Paulo II, Hospital Regional de Cacoal e Cemetron, passam a ter autonomia financeira, para que possam agilizar seus sistemas de compra e atendimento aos serviços. Também passam a ter autonomia financeira a Polícia Militar, a Polícia Civil e o Corpo de Bombeiros.

 

 

 

 

Matéria:RONDONIAGORA